Agronegócio abre 2,2 mil novos postos de trabalho no primeiro semestre em MS

Trabalhor rural, colheita de milho

O ano começou com bons ventos para o agronegócio em Mato Grosso do Sul. Em janeiro, a liberação em financiamento aos produtores rurais superou em 20% o montante destinado na safra anterior. A parcela para o Estado chegou a R$ 800 milhões para o pré-custeio da safra. O setor rural apresentou números favoráveis na geração de emprego no primeiro semestre de 2017, de acordo com o Caged (Cadastro de Geração de Empregados e Desempregados) do Ministério de Trabalho e Emprego, o saldo entre admissão e demissão atingiu 2.166 postos no ano.

Deurico/Arquivo Capital News

Frigorifico JBS

Apesar de boas notícias para o setor, o agronegócio também sofreu graves impasses ao longo do ano. A unidade do frigorífico JBS de Campo Grande teve as exportações de carne suspensas pelo Ministério da Agricultura. A medida se deve às irregularidades descobertas pelas autoridades sanitárias americanas em relação à febre aftosa. 

Outra dificuldade para o setor consistiu no aumento de focos e redução da quantidade de animais vacinados contra raiva. Segundo o balanço divulgado pela Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), até o mês de julho foram identificados 24 focos de raiva no Estado. Até o mês de agosto, foram relatadas a morte de cerca 50 animais com sinais clínicos.

Fonte: Capital News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *