Programa de incentivo ao empreendedorismo rural tem início em Uberlândia

Lei que regulamenta a aquicultura na cidade foi publicada na última semana. Programa ‘Novo Agro’ tem objetivo de apoiar os negócios de pequenos e médios produtores rurais da região.

Infraestrutura para escoamento da produção, subsídios e auxílio técnico estão entre as atividades do Programa de Desenvolvimento de Novos Negócios Rurais (Novo Agro), que começa a concretizar as primeiras ações em Uberlândia. A iniciativa da administração municipal tem como objetivo estimular o empreendedorismo em produtores rurais da região de pequeno e médio porte.

Na última quinta-feira (4), foi publicada no Diário Oficial do Município a legislação que regulamenta a atividade de aquicultura. Segundo a secretária municipal de Agropecuária, Abastecimento e Distritos, Walkíria Naves, esse é o primeiro passo do Novo Agro que vai contemplar, além da piscicultura, a agroindústria, agroecologia, turismo rural e gastronomia.

“A lei é importante para classificar os piscicultores pelo porte e possibilitar o cadastro. Os produtores que tiverem tanques ou lâmina d’água em sua propriedade podem nos procurar e para ele receber a visita do nosso técnico”, explicou.

Secretária municipal de Agropecuária de Uberlândia, Walkíria Naves, durante lançamento do programa em novembro  (Foto: Valter de Paula/Secom/PMU)Secretária municipal de Agropecuária de Uberlândia, Walkíria Naves, durante lançamento do programa em novembro  (Foto: Valter de Paula/Secom/PMU)

Secretária municipal de Agropecuária de Uberlândia, Walkíria Naves, durante lançamento do programa em novembro (Foto: Valter de Paula/Secom/PMU)

A partir do momento em que entrar no cadastro da prefeitura, o psicultor receberá apoio técnico necessário para atender à legislação ambiental e tornar o negócio profissional.

Também serão fornecidos alevinos ou peixes juvenis, maquinário e asfaltamento em casos de estradas de difícil acesso. Todos os recursos serão disponibilizados de forma subsidiada, cujo pagamento poderá ser parcelado em até dez vezes.

Os piscicultores interessados em aderir ao programa podem procurar a Diretoria de Agropecuária no anexo que fica na Avenida das Gameleiras, n° 10, Bairro Planalto.

Ações do Novo Agro

O programa foi lançado em novembro de 2018 e envolve as pastas de Agropecuária e Desenvolvimento Econômico. Além da legislação da piscicultura, já sancionada e em vigor, outra proposta que dispõe sobre a regulamentação da agroindústria de pequeno porte está em elaboração para ser enviada à Câmara.

“Começamos regulamentando a piscicultura e vai acontecer também nos outros pilares. O Novo Agro é estimular atividades onde o produtor está sozinho, sem auxílio, onde ainda não tem políticas públicas voltadas para aquela modalidade. Então vamos trabalhar para ele permanecer na atividade e fomentá-la”, disse Walkíria.

O Novo Agro também prevê a criação de um entreposto de processamento de pescados e frango no município. Além disso, haverá divulgação para incentivar a comercialização dos peixes sob a perspectiva de uma alimentação saudável, por meio do consumo da proteína do animal e, consequentemente, incentivo ao turismo rural.

A secretária destacou que o município tem potencial aquático para se tornar um grande produtor de peixe e a intenção é aproveitar isso para atrair ainda mais turistas para a área rural.

“Quando o turista vem, ele quer ter a experiência daquele local. Então por que não inserir o peixe nos bons restaurantes como um produto nosso, atrativo ao turismo, à pesca, assim como o queijo, doces e outros alimentos artesanais?”, observou a secretária.

Fonte: G1 Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *