Alevinos distribuídos pelo Governo geram renda para agricultores sertanejos

O pátio da sede da Emater, no município de Santana do Ipanema, serviu como local para a realização da Feira da Agricultura Familiar promovida pela prefeitura, por meio da Secretaria Municipal da Agricultura, com apoio do Governo de Alagoas. O evento realizado neste final de semana reuniu agricultores familiares para a comercialização de diversos produtos como hortaliças, frutas, frango, ovos e a tradicional tilápia viva.

Na ocasião, o Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura (Seagri), também fez a doação de 20 mil alevinos de tilápias aos agricultores familiares de Santana do Ipanema.

Rosival Ferreira, do Sítio Roçadinho, na zona rural de Santana do Ipanema, recebeu do Governo de Alagoas, por intermédio da Seagri, os alevinos no ano passado, levou sua produção de tilápia e conseguiu vender antes mesmo do final da feira.

Nessa primeira despesca, feita seis meses depois de ter recebido os alevinos da Seagri, ele conseguiu 300 quilos de pescado, e levando em consideração o valor médio de R$ 10,00, conseguiu uma renda de R$ 3 mil.

“Foi um resultado positivo de tilápia que não imaginaria conseguir”, comemora o agricultor familiar Rosival, que em sua pequena propriedade também produz hortaliças como coentro, cebolinha, couve, alface, pimentão e ainda cultiva frutas variadas, a exemplo de maracujá.

Para o secretário executivo de Políticas Agropecuárias da Seagri, Manoel Henrique, feiras como a de Santana do Ipanema são de grande importância para os pequenos agricultores, uma vez que a grande dificuldade do produtor é com a comercialização de sua colheita.

“Um local específico para a venda dos produtos dos pequenos produtores rurais e uma assistência técnica orientando o homem do campo, seguramente só fortalece a agricultura familiar, bem como a piscicultura no Estado de Alagoas”, assegura Manoel Henrique.

Como explica o superintendente de Aquicultura da Seagri, Luciano Barros, quando um peixe atinge o peso de 800 gramas, existe a possibilidade de conseguir duas despescas de tilápia, o que vai aumentar ainda mais a renda dos pequenos produtores.

“Se levarmos em conta que, em um ano, uma tilápia atinge o peso médio de um quilo, os pequenos produtores melhoram suas rendas e isso tem um grande impacto na economia dos municípios”, afirma Luciano.

Segundo o superintendente, se vendidos a um valor comercial de R$ 160,00 por milheiro, essa produção geraria uma receita de ordem superior a R$ 430.000,00.

Durante o ano de 2017, o Programa de Doação de Alevinos possibilitou a distribuição de 2.688.300 alevinos de Tilápia do Nilo, com peso médio de 1 grama, produzidos nas estações de piscicultura de Rio Largo e de Piranhas, e oriundos da parceria com a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf). Com a ação, foram atendidas 7.312 famílias de 68 municípios alagoanos.

Fonte: Aqui Acontece

Deixe uma resposta