Angola tem potencial para exportar ovos

      Nenhum comentário em Angola tem potencial para exportar ovos

Angola pode passar de importador para exportador de ovos, principalmente para mercados da República Democrática do Congo (RDC), caso o Governo continue a apoiar os programas institucionais estabelecidos para agricultores e avicultores.

José Severino da Associação dos Industriais angolanos
Fotografia: Mota Ambrósio | Edições Novembro

A previsão é do presidente da Associação Industrial de Angola (AIA), José Severino, que assinalou, em declarações ao Jornal de Angola,  uma flagrante redução da importação de ovos registada no país durante os últimos três anos. José Severino assegurou que, com o aumento da produção de milho e trigo, o país pode dispor da quantidade necessária de farelo para ração animal, o que ajuda a elevar a oferta de alimentação animal e a produzir ovos e carne nacional.
Além da ração animal, José Severino apontou a farinha de peixe como outro elemento que ajuda o aumento da produção de ovos.
José Severino notou que o farelo contém vitaminas e cálcio e que o consumo diário traz novas qualidades ao efectivo pecuário angolano. “Temos condições para aumentar a oferta de farinha de peixe, a produção do milho e de trigo em várias toneladas”, afirmou.
O presidente da AIA considera que, com a redução da oferta de cambiais, diminuiu, também, a importação, com os consumidores tendem a apostar nos produtos nacionais.“Se a venda de cambiais no Banco Nacional de Angola (BNA) reduziu, consequentemente, a importação reduziu, os produtores devem optar pelo produto nacional.”
Para José Severino, Angola tem potencial para, a curto prazo, passar a exportar a uma escala considerável vários produtos, como rochas ornamentais, cimento e outros materiais de construção, café, mel produtos de pesca e derivados como a farinha e óleo de peixe).
A madeira, mineiro de ferro, bebidas, leguminosas oleaginosas, hortícolas e tubérculos, sal iodizado e serviços de transportes e telecomunicações que também estão na lista dos produtos com potencial para exportação.

Fonte: Jornal de Angola

Deixe uma resposta