Aurora integra 105 mil famílias

      Nenhum comentário em Aurora integra 105 mil famílias

Aurora integra 105 mil famílias

Terceira maior agroindústrias de carnes do país, a Coopercentral Aurora Alimentos atua no Brasil e Exterior.
Sexta-feira, na Federação das Indústrias (Fiesc), o presidente da organização, Mário Lanznaster será o empresário de SC contemplado com a ordem do mérito industrial da CNI, a principal comenda da indústria do país.Engenheiro agrônomo (UFRGS), produtor rural e associado a Aurora, Lanznaster é casado com Edirce e eles têm quatro filhos: Márcia, Fabiano, Fernando e Juliana.
O senhor vai receber sexta-feira o maior reconhecimento da indústria nacional, a comenda CNI. A que atribui essa distinção?
Essa conquista é o resultado de um trabalho de equipe. Temos os melhores e os mais motivados profissionais do mercado. Esse não é um time médio, é um time vencedor. Outro fator importante é a permanente qualificação e valorização da “prata da casa”. Garra e engajamento: essa é a base do sucesso.
Coopercentral Aurora Alimentos tem crescido de forma consistente. Quantas Cooperativas e produtores envolve e quantas indústrias possui?
A Coopercentral Aurora Alimentos é um conglomerado agroindustrial sediado em Chapecó (SC) que pertence a 13 cooperativas agropecuárias, sustenta 25.000 empregos diretos e tem uma capacidade de abate de 18 mil suínos/dia, 1 milhão de aves/dia e um processamento de 1,5 milhão de litros de leite/dia. Mantém 42 estabelecimentos: oito unidades industriais de suínos, sete unidades industriais de aves, seis fábricas de ração, 13 unidades de ativos biológicos (incluindo granjas, incubatórios e unidade de disseminação de gens), oito unidades de vendas e a sede central (matriz). A Cooperativa Central Aurora Alimentos _ o terceiro maior conglomerado industrial do setor de carnes do Brasil _ chegou aos 46 anos de fundação com uma marca formidável: tornou-se uma comunidade produtiva formada por mais de 100 mil famílias espalhada por 500 municípios brasileiros. Nesse cálculo estão os 25.652 colaboradores diretos da Aurora, as 70.670 famílias rurais cooperadas que formam a base produtiva no campo e os 8.951 colaboradores das 13 cooperativas agropecuárias que a constituem, totalizando 105.279 famílias. A receita bruta em 2014 chegou a 6,7 bilhões de reais.
Vocês acabaram de incorporar ao sistema uma grande cooperativa do Paraná. Por que essa decisão, quanto ela representa em crescimento à Aurora e há plano de outras inclusões assim?
O ingresso da planta industrial de Mandaguari (PR) representa mais 170 mil aves por dia em nossa produção. Agora chegamos a 1 milhão de aves/dia. Aumentamos em 16% o abate e ampliaremos em 7% a 8% a receita operacional bruta. Essa operação no Paraná nos interessa muito porque ali o milho é abundante e a infraestrutura é muito boa. Há ferrovias ligando a região da produção aos portos. Ressalta-se que neste ingresso estão o frigorífico de aves e a fábrica de rações para aves. As demais atividades da cooperativa filiada Cocari continuam em ritmo normal com a mesma.
Quais são as projeções de crescimento da Aurora este ano no Brasil exterior?
Projetamos um crescimento geral de 7,1% mas acredito que chegaremos a 10%. A participação das exportações na formação da receita operacional bruta da Aurora crescerá este ano para 22%. Foi de 20% em 2014. Cresceremos mais 6% em 2016. Contribuirão para isso a nova planta de Mandaguari (PR) e a entrada em operações do novo setor de presuntaria da indústria de São Gabriel do Oeste (MS).
Quais são as projeções de investimentos para este e o próximo ano?
No ano passado, a Aurora investiu 250 milhões de reais na modernização das plantas industriais, visando o aumento da produção para atender as demandas do mercado. Um dos principais investimentos (86 milhões de reais) foi a reabertura do frigorífico Aurora de Joaçaba que teve sua capacidade de produção triplicada. Outras unidades que receberam investimentos foram Chapecó I (túnel contínuo e câmaras de equalização), Cunha Porã (armazéns de grãos), Guatambu (estações de tratamento de água e de esgoto) e São Gabriel do Oeste (linha de presuntos e apresuntados). Em 2015 incorporamos a planta de aves da Cocari, localizada no município paranaense de Mandaguari. Por ora não há novos planos de aquisição. Vamos otimizar nossas plantas e maximizar a produção.
Como vê o cenário para o setor de alimentos em que a Aurora atua?
O período foi de certa dificuldade e o mercado doméstico andou devagar neste primeiro quadrimestre, mas lentamente vai voltando ao normal. Há previsões consistentes de aumento do consumo no segundo semestre. As exportações perderam um pouco do dinamismo nesse período, mas, agora estão deslanchando. Acredito em um ano bom, na média dos resultados mensais desse período. Entretanto, é preciso atenção ao comportamento do consumidor e muito arrojo comercial.
Apesar de reunir pequenos produtores a coopercentral também tem projetos sociais e ambientais. Quais o senhor destaca?
O braço social e assistencial da Aurora é a Fundação Aury Luiz Bodanese, que tem a missão de valorizar o ser humano e contribuir para o exercício da cidadania e vem ampliando a cada ano as ações desenvolvidas nas comunidades. Para você ter uma ideia desse trabalho basta citar que, em 2014, foram atendidas mais de 167 mil pessoas em nove programas e 1.215 atividades desenvolvidas em todo o território nacional.
Fala-se muito dos efeitos sociais e econômicos das cooperativas. Quais são os benefícios que a Cooperativa Central Aurora Alimentos traz às regiões onde atua?
A atuação da Aurora beneficia diretamente uma vasta região e milhares de família. Veja que a nossa base produtiva _ considerado o conglomerado agroindustrial da Aurora e de suas 13 cooperativas agropecuárias filiadas _ atinge 450 municípios de SC, RS, PR e MS. Essa produção requer o trabalho de 70.670 famílias rurais no campo e 31.000 trabalhadores nas indústrias e gera uma receita operacional bruta de 13,1 bilhões de reais. Essas comunidades são irrigadas com a riqueza anualmente gerada pelas cooperativas na forma de 2,7 bilhões de reais de valor adicionado da atividade agropecuária e mais 1,2 bilhão gerados pela atividade industrial; 860 milhões de reais de geração de ICMS e 674 milhões de reais em salários e encargos sobre a folha de pagamento. A Cooperativa Central Aurora Alimentos mantém 25 mil empregados diretos.
Como é sua propriedade rural e como concilia com a função de dirigente de cooperativa?
A Suinocultura sempre foi a atividade que me relaxa. Houve nestes 40 e tantos anos de atividade, altos e baixos nos preços dos suínos. Nunca pensei em desistir, até porque é lá que posso ser criativo com novidades que estão implantadas, tais como: geração de energia elétrica com biogás (metano), reciclagem parcial da água servida; aproveitamento do calor dos motores, trabalhando para o aquecimento da água; circulação de água quente, oriunda destes processos, para o aquecimento nas maternidades e chuveiros. Enfim, é um ambiente para inovações permanentes sem altos custos. Quem “toca” lá atualmente são meus filhos, de onde tiram o sustento de suas famílias, junto com as 25 famílias de funcionários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *