Clínica da PUC-PR oferece atendimento a animais exóticos

Espaço funciona como unidade de ensino para estudantes e é aberto para toda a comunidade.

O curso de Medicina Veterinária da PUPCR, eleito o melhor entre as universidades privadas do Brasil segundo o Ranking Universitário da Folha (RUF) 2018, oferece aos estudantes a possibilidade de aplicar na prática o que aprendem em sala de aula, no espaço da Clínica Veterinária Escola da Universidade. Com duas instalações, uma no bairro Rebouças e outra no município de Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba, a unidade de ensino permite o contato direto dos estudantes com os mais diversos animais, de grande ou pequeno porte, inclusive os exóticos de estimação.

De acordo com a Professora Adjunta e Responsável Acadêmica da Clínica Veterinária Escola, Carolina Cavalcante, há mais de vinte anos o espaço oferece o serviço de atendimento a animais exóticos, realizado por especialistas.

Mas quais animais se encaixam nessa categoria? Segundo a responsável pela área na Clínica, professora Valéria Teixeira, são aqueles que não pertencem à fauna brasileira, de pequeno porte, diferentes dos cães e gatos, comumente adquiridos por estimação, como: calopsitas, canários, tartarugas, coelhos, chinchilas e roedores em geral.

De acordo com a especialista, é muito importante que os tutores desses bichinhos os levem regularmente ao veterinário. “Além disso, são necessários cuidados especiais em relação às dietas, acomodação, higienização e limpeza adequadas das gaiolas”, afirma Valeria. Outro cuidado importante, segundo a especialista, é fazer a assepsia de recipientes de água e comida, enxaguando-os bem para evitar a ingestão de produtos químicos que podem intoxicar.

Aprendizado para todos os níveis

Divulgação

Divulgação

A Clínica Veterinária Escola da PUCPR funciona como um núcleo de ensino e prática para estudantes em todas as etapas da formação, iniciando no primeiro período da graduação até os cursos de aprimoramento, mestrado e doutorado.

Segundo a Professora Adjunta, Carolina Cavalcante, o aprendizado é multidisciplinar e desperta nos estudantes o bom raciocínio, o conhecimento amplo e o senso de responsabilidade. “Ao longo do curso, eles aprendem sobre a gestão da produção e a comercialização de alimentos, rações, vitaminas, vacinas e medicamentos para animais, além de se aprofundarem nas áreas de biotecnologia, produção e reprodução animal, tratamentos, cirurgias, entre outras”, revela.

Fonte: g1.globo

Deixe uma resposta