Cresce o investimento em inovação tecnológica para piscicultura na Serra Catarinense

A Epagri realizou nesta quarta-feira, 21, às 15h, solenidade de implantação de seis Unidades de Referência Tecnológica (URTs) em pisciculutra nos municípios da região de Lages.

Cresce o investimento em inovação tecnológica para piscicultura na Serra Catarinense

O evento acontece em Correia Pinto, na propriedade da família Ehrembrink, na comunidade Águas Sulfurosas, às margens da BR-116, Km 229. URTs são propriedades rurais escolhidas pela Epagri para implantação de novas tecnologias. Depois de consolidadas, essas propriedades vão servir de modelo para outros agricultores da região que tenham interesse em conhecer as inovações implantadas.

Desde o programa da Epagri de profissionalização de agricultores, na década de 1990, o desenvolvimento da aquicultura em Santa Catarina tem se acentuado. Atualmente, o Programa Estadual de Aquicultura e Pesca tem focado o trabalho em URTs, além de diversas ações de capacitações e atendimentos a piscicultores. “Outra ação importante foi a reativação, no ano passado, do Campo Experimental de Piscicultura da Serra, em Painel, que proporcionará às novas URTs as tecnologias adequadas e adaptadas aos produtores de peixe da região”, relata o gestor da unidade, Vilmar Zardo.  A implantação das URTs teve apoio do Programa SC Rural.

O responsável pelo Programa Estadual de Aquicultura e Pesca da Região Serrana, engenheiro-agrônomo Aziz Abou Hatem, relata que, devido ao clima mais frio, a região serrana necessita de tecnologias alternativas que possibilitem o cultivo de forma mais rápida e eficaz, especialmente utilizando espécies mais adaptadas, como as trutas ou jundiás, ou acelerando seu crescimento para produção em até sete meses de cultivo por safra. Os tanques-rede utilizados em barragens e rios podem ser adequados ao cultivo em espaços controlados, como grandes açudes, com mitigação de riscos ambientais pelo controle de entrada e saída de água e tratamento dos efluentes.

A Epagri vai realizar Dias de Campo de piscicultura nas novas URTs, a exemplo do que aconteceu no dia 12 de dezembro, em Campo Belo do Sul, na URT Piloto do Programa SC Rural. O objetivo é divulgar aos piscicultores, de forma prática, as perspectivas de produção de peixes na região serrana. O evento, que contou com 26 participantes entre piscicultores, vereadores e lideranças do município de Campo Belo do Sul e municípios vizinhos, mostrou a perspectiva de desenvolver tecnologia de produção de peixes como tilápias e jundiás em tanques-rede de açudes ou tanques escavados.

Na ocasião foram demonstrados a sobrevivência de 90% dos alevinos no último inverno e o crescimento rápido à base de rações concentradas e balanceadas, que permitiu atingir na engorda o crescimento de 1,54% de seu peso ao dia por peixe. Foram apresentadas práticas de biometria e análise de qualidade da água. No final do evento, os piscicultores do município mostraram-se entusiasmados em criar o Núcleo de Piscicultores de Campo Belo do Sul, integrando a Aquaserra – Associação dos Aquicultores da Serra Catarinense, a partir de fevereiro deste ano, para desenvolver a cadeia produtiva de pescados na região dos Lagos, na serra catarinense. Outros oito núcleos municipais estarão em formação na região serrana durante 2018.

Fonte:Portal da Ilha

Deixe uma resposta