Frango: custo de produção da avicultura sobe 14% em 2018

Segundo a Embrapa, os gastos com nutrição animal puxaram a alta do indicador; custo de produção de suínos subiu mais de 9% no ano passado.

Criação de frangos em granja
Foto: ANPr/Sindiavipar

O custo de produção da avicultura de corte calculado pela Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa fechou 2018 com alta de 14,2%. Em dezembro, o indicador ficou estável.

Segundo a entidade, os gastos com nutrição subiram 11,6% no ano passado. O gasto com a alimentação das aves representa 69% do total dos custos de produção dos frangos. Em seguida, as maiores altas em 2018 ficaram com os itens pinto de um dia (2,18%), custo de capital (0,18%) e depreciação (0,16%).

O custo de produção do quilo do frango de corte vivo também se manteve estável em dezembro, encerrando o ano em R$ 2,82 no Paraná, valor calculado a partir dos resultados em aviário tipo climatizado em pressão positiva.

Suínos

Já o custo para se produzir suínos subiu 9,8% em 2018. O resultado foi influenciado principalmente pela alimentação dos animais, que teve um aumento de 9,6%. Em dezembro do ano passado, o custo caiu 1,3%, atingindo o terceiro mês de queda consecutiva.

O custo por quilo vivo de suíno produzido em sistema de ciclo completo em Santa Catarina caiu para R$ 3,84 em dezembro. Este foi o menor valor desde março de 2018.

Cálculo

Santa Catarina e Paraná são usados como estados referência nos cálculos por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente.

Fonte: Canal Rural

Deixe uma resposta