Inovação incrementa produção de suínos no Distrito Federal

Alexandre Censi destaca o uso de biodigestor para assegurar uma produção com sustentabilidade. No Brasil, segundo ele, existem 2 milhões de matrizes de suinocultura com estrutura para uma produção técnica e industrial.

Alexandre Censi, produtor de suínos - (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Alexandre Censi, produtor de suínos – (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

Nesta sexta-feira (30/10) o CB Agro — uma parceria do Correio Braziliense com a TV Brasília — recebeu Alexandre Censi, um dos grandes produtores de suínos no Brasil. Censi ressaltou que o mercado tem inovações referentes à sustentabilidade e ressalta a carne suína como um importante alimento proteico, embora cercada de preconceito.

“Nós temos algumas inovações. Existe uma granja no DF que tem um biodigestor, que é um Eequipamento que faz a biodigestão do esterco, do adubo, e o transforma em energia”, revelou. Censi também comentou sobre a produção do Brasil, de mais de 4 milhões de toneladas de carne suína por ano. Já o Distrito Federal produz pouco mais de 10 mil toneladas da carne. O produtor disse que no país existem 2 milhões de matrizes estruturadas de suinocultura, ou seja, com produção mais técnica e industrial, em média e larga escala.

Censi observou que, no mundo, as principais carnes de consumo são as de frangos e suínos. “O boi vem em terceiro lugar nos outros países, mas, no Brasil, temos a tradição da carne bovina, que é uma opção de carne excelente. No entanto, é importante diversificar. A carne suína é ótima para compor dietas, e embora ainda haja muitos mitos e preconceitos acerca dela, aos poucos isso é desmentido pelos estudos e pelo acesso a informação”, pontuou.

Questionado sobre o desafio de ampliar a produção sem agredir o meio ambiente, o produtor ressaltou a importância de preservar os recursos e insumos naturais. “Trabalhamos com o código ambiental brasileiro, e, para cada atividade que exercemos, é preciso ter uma licença ambiental. Nós, produtores, como todo o agro, temos o desafio de trazer informações para dentro da fazenda, trazer a tecnologia para otimizar a produção respeitando o meio ambiente, com uma produção mais diversificada e também mais integrada”, afirmou.

Vinhos

Censi também falou sobre o projeto Vinícola Brasília e afirmou: “Brasília vai ter cada vez mais suas marcas e seu produtos. Isso nos suínos e também na parceria da Vinícola Brasília e outros tantos alimentos produzidos aqui. No projeto da Vinícola, já começamos a plantar os vinhedos e estamos investindo na construção da estrutura física. Por meio do vinho, traremos o turismo e, futuramente, pode ser que tenhamos visitas às adegas, a depender da evolução do projeto. Por agora, o importante é os vinhedos serem bem plantados e bem conduzidos”, finalizou.

Fonte: Correio Braziliense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *