Monitorar a qualidade produtiva das rações ajuda a aumentar faturamento

Assegurar um produto de qualidade é, hoje, um dos principais desafios das inúmeras fábricas de ração animal, atuantes no mercado brasileiro. E no Brasil, que atualmente é um dos principais produtores de aves e suínos do mundo, este fator vem sendo visto cada vez mais, como o aspecto fundamental para o setor, e consequentemente colocado as fábricas de ração no centro das atenções.

Para o coordenador de garantia da Quimtia Brasil, Alesandro José Pereira, indústria especializada na produção de insumos para ração animal, um fator importante para garantir uma produção eficiente é a realização de um monitoramento constante na qualidade produtiva das rações.

De acordo com ele, além de assegurar um produto eficaz, outro ponto positivo decorrente do monitoramento é evitar prejuízos financeiros para a fábrica. “Alguns processos existentes dentro de uma fábrica, quando fora das especificações podem causar danos à qualidade da nutrição animal, o que acarreta, ainda, em prejuízos financeiros à indústria. E hoje, cerca de 70% dos custos de produção de aves e suínos está na ração. Com isso, qualquer problema de produção pode onerar o produtor no final da cadeia e trazer prejuízos para toda a fábrica”, alerta.

Para o especialista, alguns fatores são fundamentais para certificar-se que a fábrica está produzindo um produto de qualidade para o mercado, são:

Vazamentos em Misturadores: Vazamentos durante o processo de mistura podem gerar desbalanceamento na ração, podendo gerar desuniformidade em lotes, podendo aumentar o consumo de ração no lote. A fábrica deve ter um procedimento de vistoria periódica de vazamentos, assim em caso de não conformidades a ação corretiva é rápida.

Inventários de Estoque: Usos de matérias primas de forma errada trazem prejuízo a indústria. Sendo assim, o inventário periódico acaba sendo uma ferramenta de qualidade, pois possibilita a fábrica avaliar possíveis erros de dosagens tendo como base a falta do item em estoque ou o seu rendimento nas contagens. O inventário também possibilita que os gestores melhorem o processo de controle de estoque, evitando manter parado produtos de baixo uso.

Classificação de Milho: O milho é uma das matérias primas de maior inclusão nas formulações e desta forma necessita de uma atenção especial. A classificação do produto garante a indústria que o produto que adentre a sua fábrica atenda as especificações exigidas na compra, e que quando for necessários procedimentos para adequação ao padrão, os custos sejam repassados ao fornecedor, e quando não foi possível adequar o padrão, o produto deve ser devolvido. Assim como os vazamentos, o uso de produtos não conformes ou fora das especificações impactam na qualidade do produto final.

Calibração de Balanças: Instrumentos de medidas são fundamentais dentro de um processo de fabricação, porém quando seu funcionamento não está de acordo com planejado, existe o perigo de produtos serem fabricados com desbalanceamento, sendo desta forma um risco para a nutrição e para o bolso do empresário. É de extrema importância que as balanças sejam calibradas periodicamente, e que no mínimo semanalmente sejam realizadas verificações com pesos padrões calibrados.

Fonte: Jornal Dia a Dia

Deixe uma resposta