Nestlé e Burger King investem em hambúrguer vegetariano com sabor de carne

Criações levam proteína de soja e um novo ingrediente que dão aparência e sabor semelhantes aos de proteína animal

“Os hambúrgueres vegetarianos já não são mais novidade no mercado com a explosão de hamburguerias que preparam versões com proteína de soja, cogumelos ou outro ingrediente. Agora a tendência chegou às grandes indústrias alimentícias, como o Burger King e Nestlé, que precisam conquistar os adeptos da alimentação sem proteína animal, criando alimentos cada vez mais parecidos com os tradicionais que são feitos com carne.

Os novos hambúrgueres vegetais têm a suculência e o sabor quase idênticos aos preparados com proteína animal. Foto: Impossible Foods/divulgação.

As duas companhias movimentaram o mercado nas últimas semanas com o lançamento de dois hambúrgueres vegetarianos tidos como ‘impossíveis’ e ‘incríveis’, segundo suas descrições. Os adjetivos não são apenas para criar uma expectativa de marketing, mas por conta da aparência e do sabor dos produtos – que seriam idênticos a de um hambúrguer bovino.

O Impossible Whopper, por exemplo, é a tentativa do Burger King de conquistar os paladares vegetarianos e incentivar os consumidores a experimentarem novos sabores. A rede começou a testar o hambúrguer no começo deste mês em cerca de 50 de lojas na cidade de St. Louis, nos Estados Unidos, por um período indeterminado de tempo.

A carne vegetal semelhante à bovina começou a ser desenvolvida há quase dois anos em parceria com a startup californiana Impossible Foods, que pesquisa alimentos naturais que substituam a proteína animal. Para o Impossible Whopper, a empresa criou um hambúrguer composto de uma série de ingredientes vegetais e estabilizantes, como proteína de soja, trigo, batata, óleo de coco, óleo de girassol, xantana e heme – o grande segredo da aparência.

O gosto e a aparência são graças ao heme, a molécula que forma a hemoglobina. Ela é encontrada também nos vegetais e fungos. Foto: Impossible Foods/divulgação.É ele que dá a cor avermelhada com a sensação de suculência da carne quando é mordida. Segundo informações divulgadas pela Impossible Foods, este foi o grande desafio no desenvolvimento deste hambúrguer vegetariano.

O heme é uma molécula presente na hemoglobina, mas a usada no hambúrguer da Impossible é extraída de um fungo modificado geneticamente com o cruzamento de uma planta de soja. É o heme que dá a coloração e sabor de “sangue” ao produto.

Além do hambúrguer, a startup californiana também desenvolve versões da carne para o preparo de almôndegas, recheio de empanadas e tacos e molho chilli.

De acordo com o Burger King, o Impossible Burger é mais saboroso, suculento e mais nutritivo, com 30% menos sódio e 40% menos gordura saturada do que a receita com proteína animal. Nos Estados Unidos, onde está sendo testado, o hambúrguer custa US$ 5,49 (R$ 21,20), em torno de 1 dólar mais caro que a versão com carne bovina.

À reportagem, a rede informou que caso os testes se mostrem positivos, o Burger King poderá estudar a possibilidade de traze-lo ao Brasil. Até lá, uma opção vegetariana é oferecida nos restaurantes, o Veggie Burger feito com batata e champignon com recheio de shimeji, shitake e queijo.

Hambúrguer incrível

O hambúrguer vegetal da Nestlé começa a ser vendido ainda neste mês na Europa. Foto: Garden Gourmet/divulgação.

A Nestlé anunciou que também está testando um hambúrguer à base de vegetais com a mesma consistência, sabor e aparência de um feito de proteína animal. O Incredible Burger será lançado até o final de abril na Áustria, Bélgica, Dinamarca, Finlândia, Alemanha, Holanda, Noruega e Suécia dentro da linha Garden Gourmet. A marca, uma divisão da companhia suíça, é vendida apenas na Europa.

Ao Bom Gourmet, a Nestlé afirmou que o hambúrguer é feito a partir de proteínas naturais de soja e trigo com beterraba, cenoura e pimentão, que ajudam a “criar a aparência de um hambúrguer de carne antes, durante e depois do cozimento”. A companhia reconhece que, normalmente, as alternativas de carne à base de vegetais muitas vezes não correspondem às expectativas dos consumidores.

Wayne England, chefe do setor de alimentos da Nestlé, afirmou que esses novos hambúrgueres não comprometem o sabor, a textura e a experiência culinária. E que este é o caminho que a alimentação deve tomar no futuro.

“Acreditamos que essa tendência está aqui para ficar, com os consumidores olhando para diferentes maneiras de aproveitar e equilibrar a ingestão de proteína e diminuir a pegada ambiental de suas dietas“, diz.

A Nestlé afirma que estes novos hambúrgueres são quase idênticos aos tradicionais, inclusive com o barulho característico da carne grelhando na chapa. “Nós não apenas criamos produtos vegetarianos, queremos revolucionar a dieta vegetariana”, conta no site do Garden Gourmet.

Ainda de acordo com informações da marca, os produtos utilizam metilcelulose e ovo como estabilizantes dos ingredientes, o que pode provocar reações em pessoas intolerantes à proteína e ao glúten. Também por isso os preparos não podem ser considerados veganos – por enquanto.

A Nestlé também afirma que o hambúrguer é semelhante ao preparado com proteína animal. Foto: Garden Gourmet/divulgação.

“No entanto, trabalhamos na melhoria das formulações de produtos para atender às necessidades de ingredientes conhecidos e nutrição vegana”, explicou a Nestlé na descrição da marca. O Garden Gourmet afirma, ainda, que a maioria dos produtos leva claras de ovos, soja ou trigo para fornecer os aminoácidos essenciais para uma dieta sem carne ou com redução da proteína.

Já no segundo semestre, a Nestlé lançará nos Estados Unidos um hambúrguer à base de vegetais sob a marca Sweet Earth, personalizada para o consumidor americano. Por ora, não há previsão de lançamento no Brasil.

Fonte: Gazeta do Povo

Deixe uma resposta