No AP, pesquisadores estudam a criação de ração especial para peixe

No AP, pesquisadores estudam a criação de ração especial para peixe

Material é desenvolvido com resíduos de pescado e de vegetais.
Projeto ‘Resitamba’ quer reduzir custos na produção de peixes. 

Tambaqui é um dos peixes mais procurados da Semana Santa (Foto: Larissa Vasconcelos/G1)Projeto será inicialmente testado na espécie
tambaqui (Foto: Larissa Vasconcelos/G1)
Um estudo da Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuárias (Embrapa) noAmapá pretende desenvolver uma ração especial para peixes, misturando resíduos de pescado e vegetais. O produto será inicialmente testado na criação da espécie tambaqui.
O projeto, chamado “Resitamba”, tem a duração de dois anos e está em fase inicial com a análise em laboratório e testes em peixes tambaqui, que é uma das espécies mais reproduzidas em cativeiro no estado.
De acordo com a pesquisadora Eliane Yoshioka, o objetivo é desenvolver um produto mais econômico, que reduza os custos na produção de pescado no Amapá utilizando matérias-primas mais acessíveis.
“A ideia é verificar alternativas do uso da farinha de peixe, pois a nossa dificuldade principal é conseguir matéria-prima. Por isso, buscamos outros meios e assim, futuramente, os piscicultores serão beneficiados, pois vai diminuir o valor da ração e reduzir os custos da produção”, explica.
Segundo ela, a ideia surgiu quando foi constatada a dificuldade de obter a ração para viabilizar uma pesquisa relacionada à criação de pirarucu e de tambaqui no estado. A pesquisadora ressalta ainda que o projeto avalia resíduos vegetais para a produção de ração, entre eles, o abacaxi e a mandioca.
A pesquisadora explica que os experimentos estão divididos em produção e avaliação da ração em laboratórios. O projeto dever ser desenvolvido nos municípios de Porto Grande, Ferreira Gomes e Cutias do Araguari.
http://g1.globo.com/ap/amapa/noticia/2015/05/no-ap-pesquisadores-estudam-criacao-de-racao-especial-para-peixe.html

Deixe uma resposta