PISCICULTURA EM PLENA EXPANSÃO EM MATO GROSSO

      Nenhum comentário em PISCICULTURA EM PLENA EXPANSÃO EM MATO GROSSO

Com 2.500 produtores cadastrados no Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea), sendo 10 de alevinos e uma produção de mais de 62 mil toneladas a cadeia da piscicultura está em pleno desenvolvimento em Mato Grosso.

O estado conta ainda com sete fábricas de ração para peixes e 11 frigoríficos.

De acordo com o presidente da Aquamat, Daniel Melo, apesar do mercado promissor e da cadeia estar em pleno desenvolvimento, ainda há muitos desafios a serem vencidos. Dentre eles, o de integrar todos os elos da cadeia. Outro é a estimulação da segmentação da produção de alevinos, recria e engorda.

“Mas não é só isso, há ainda a necessidade de investimento em pesquisa de melhoramento genético das espécies nativas e híbridos e a capacitação de mão de obra”.

Para atender a necessidade de mão de obra capacitada demandada para atender a cadeia produtiva da piscicultura, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT) oferece diversos treinamentos. Dentre eles, um de construção de viveiros escavados, tanques – redes e monitoramento da água, piscicultura, planejamento e desenvolvimento da piscicultura. Além destes, o SENAR-MT em parceria com os sindicatos rurais também oferece um treinamento de 40 horas de transformação caseira de produtos de origem animal em embutidos, defumados e beneficiamento e conservação do pescado.

NO BRASIL

A piscicultura brasileira produziu 697 mil toneladas de peixes de cultivo em 2017. A informação é da Associação Brasileira da Piscicultura (PEIXE BR) e faz parte do Anuário da Piscicultura Brasileira – edição 2018 publicado recentemente. A tilápia é a mais importante espécie de peixes cultivado no Brasil. Segundo levantamento da Associação Brasileira da Piscicultura, a espécie representa 51,7% da Piscicultura nacional, com 357.639 toneladas em 2017.

A segunda posição não é de uma espécie em si, mas de uma categoria de peixes: os nativos. De acordo com a pesquisa da PEIXE BR, liderados pelo tambaqui os nativos representam 43,7% da produção brasileira: 302.235 toneladas. Outras espécies, entre as quais destacam-se Carpas e Trutas, representam 4,6% da produção brasileira de peixes de cultivo em 2017, com 31.825 toneladas. A pesquisa da PEIXE BR em todo o Brasil mostra, pela primeira vez, os números da tilápia no país, comprovando sua viabilidade em termos produtivos e como negócio, já que a espécie está presente nos maiores e mais recentes empreendimentos, sobretudo na região Sul/Sudeste.

Em 2018 foi sancionada a lei 10.669, que entre outras alterações na legislação atual, autorizou a produção de peixes exóticos em sistemas de tanque rede. É importante lembrar que antes era autorizado apenas em viveiros escavados. Essa alteração vai proporcionar, em pouco tempo, um aumento considerável na produção de peixe em Mato Grosso.

Fonte: Agro News Brasil

Deixe uma resposta