Produção de ração animal cresceu 4,5% no 1º trimestre

A produção de ração animal aumentou 4,5% no primeiro trimestre deste ano ante a igual período de 2020 e somou 18,9 milhões de toneladas, informou hoje o Sindicato Nacional da Indústria de Alimentação Animal (Sindirações). Em nota, a entidade estimou que até o volume deverá alcançar 80,5 milhões de toneladas em todo este ano, 3,8%, mais que em 2019.

De acordo com o sindicato, o fato de o Brasil ter conquistado novos mercados para carne no exterior está colaborando para o aumento da produção de rações. “A China, por exemplo, com a situação interna da carne suína, possui um déficit de 40% na proteína animal e tenta compensar essa escassez por meio da carne brasileira. Além disso, no mercado interno o resultado foi bom durante o primeiro trimestre sob o ponto de vista de produção e da demanda do consumidor”.

A produção de ração para aves somou 10,8 milhões no primeiro trimestre do ano, crescimento de 3,9% ante igual período do ano passado. No acumulado do ano,o Sindirações projeta crescimento de 3,6%, para 41,2 milhões de toneladas nessa frente.

Para a suinocultura, a produção alcançou 4,3 milhões de toneladas de rações de janeiro a março, um crescimento de 4,5%, e para o ano o Sindirações prevê alta de 5%, para 18,5 milhões de toneladas.

No caso das rações para bovinos de corte e leite, a produção alcançou 2,5 milhões de toneladas volume 5,6% maior que o de igual intervalo de 2019. Para o acumulado do ano, o Sindirações estima aumento de 3,5%, para 11,8 milhões de toneladas.

Já a produção de rações para peixes e camarões somou 393 mil toneladas, crescimento de 6,4%, e para o ano a projeção do sindicato é de produção de 1,39 milhão de toneladas voltadas à aquicultura industrial, um avanço de 7,2 ante ao ano passado.

A produção de alimentos para cães e gatos, finalmente, alcançou 625 mil toneladas no primeiro trimestre, com alta de 5%, e deverá atingir 2,9 milhões em 2020 como um todo, incremento de 2,7%.

Fonte: Valor Econômico.

This post was published on 23 de junho de 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *