Recobrimento de Ração: Banha x Óleo de Frango

      Nenhum comentário em Recobrimento de Ração: Banha x Óleo de Frango

Eng. Rafael Resende Silva

Olá Pessoal!

Para quem tem acompanhado os nossos vídeos sobre recobrimento de ração, viu que fizemos algumas variações de aplicação.

Utilizamos três tipos de óleo diferentes e (Soja, Frango e Banha de porco) e da parte de processo fizemos aplicações com vácuo e sem vácuo, além de variar a temperatura na aplicação.

No ultimo vídeo falamos sobre o óleo de soja, aplicação com e sem vácuo e hoje vamos falar da diferença entre banha e óleo de frango. Como vocês podem ver no vídeo a aplicação do óleo da banha com vácuo e aquecido até 60ºC favoreceu bastante a aplicação e teve uma boa taxa de absorção.

Fiquem ligados ao vídeo nos momentos em que filmo o produto sobre a folha de papel podemos observar que o uso do vácuo impede que o óleo seja perdido para o ambiente.

O mesmo acontece com o óleo de frango, mas podemos perceber que o recobrimento com a banha ficou melhor, e realçou a coloração da ração de uma forma a ser mais atrativo ao que o consumidor desse produto pede atualmente.

A gordura ou banha de porco se torna interessante na alimentação natural de cães e gatos. Além de ser extremamente saborosa ao paladar dos animais, é excelente fonte de ácidos graxos. Assim como outras fontes de lipídeos como o óleo de peixe e o óleo da semente de borragem.

há uma diferença entre as gorduras animais e vegetais que devemos levar em consideração:

– o tamanho da estrutura que forma a cadeia de lipídeos; e
– tipo de molécula de lipídeo.
Por isso, ao preparar a alimentação natural, é importante alternar as fontes de lipídeos para que o organismo dos animais possa aproveitar a variedade desses nutrientes. É recomendado alternar o uso de óleos e de banha suína ao preparar os alimentos.

O interesse da banha como ingrediente é devido ao seu alto conteúdo em energia e fornecimento de ácidos gordos essenciais (essencialmente linoleico). A banha contém proporções consideráveis de ácido palmítico, ácido esteárico, ácido oleico e ácido linoleico.

Além de ser muito palatável a banha possui uma quantidade de ácidos graxos essenciais para a regulação energética dos animais. Contudo é pouco usado na indústria pet.

A gordura de aves é, provavelmente, a melhor fonte de gorduras para ração. Devido à sua digestibilidade, qualidade e sabor, ela é muito usada na fabricação de ração de pequenos
animais domésticos, como cães e gatos.

A indústria avícola tem utilizado em larga escala subprodutos de abatedouros adicionados às rações, como o óleo de vísceras de aves, que tem como principal vantagem o baixo custo e o alto conteúdo energético já mencionado. No entanto, o perfil de ácidos graxos deste óleo favorece o desenvolvimento da rancidez oxidativa devido à grande quantidade de ácidos graxos insaturados, principalmente os ácidos oléico (C18:1) e linoléico (C18:2).

Por uma questão de custo e disponibilidade o óleo de frango tem sido mais consumido para a produção de ração do que a de suíno, mas nada impede que rações com custo diferenciado e apelos nutricionais e com ingredientes especiais possam utilizar a banha de porco para promover uma maior palatabilidade na ração aumentar o tempo de prateleira dela cor causa do maior numero de saturações em sua composição.

Pessoal vou ficando por aqui e deixando essa pulguinha atrás da orelha de vocês, em breve retomamos esse assunto com mais novidades.

Um forte abraço e até a próxima!

Eng. Rafael Resende Silva

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *