Santa Catarina quer exportar leite para China

      Nenhum comentário em Santa Catarina quer exportar leite para China

Com uma produção de leite em crescimento acelerado, Santa Catarina busca novos mercados para exportação. O secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Airton Spies, embarca nesta quinta-feira (01) para China, onde participa de uma missão empresarial de análise de mercado para venda de leite e frutas.

O leite é a atividade agropecuária que mais cresce em Santa Catarina, com uma produção de 3,4 bilhões de litros em 2017. O estado se prepara agora para exportar. Do outro lado está a China, o maior importador mundial de lácteos.

A missão empresarial coordenada pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) e pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) contempla a participação na China Internacional Import Expo (CIIE), além de seminários e reuniões com o governo chinês. “Nós vamos aprender o caminho para exportação de lácteos para a China. Vamos conhecer as preferências dos consumidores e de que forma os supermercados vendem os produtos. Esse aprendizado poderá ser aplicado também a outros países asiáticos, para onde futuramente poderemos exportar lácteos”, explica o secretário.

Os conhecimentos adquiridos irão orientar os trabalhos da Aliança Láctea Sul Brasileira, assim como as políticas de pesquisa agropecuária, extensão rural e defesa sanitária em Santa Catarina. Segundo o secretário, o estado terá grandes desafios para se tornar competitivo no mercado internacional de láctecos, disputando mercados com grandes fornecedores como a Nova Zelândia, Austrália, Argentina e Uruguai.

“Nosso produto precisa melhorar a qualidade e reduzir os custos de produção. Temos um dever de casa a ser feito na área de tecnologia de produção para produzir mais e com menos custos. Mas nós já fizemos isso com a suinocultura na década de 70 e a atividade se transformou para ser mais eficiente, produtiva e competitiva no mercado internacional. O setor lácteo irá passar pela mesma revolução”.

O secretário acredita que o Brasil pode produzir o leite mais competitivo do mundo. “Com isso nós vamos criar empregos, renda e oportunidades para o desenvolvimento de Santa Catarina. Essa missão empresarial vai nos mostrar o que teremos que fazer para transformar o leite em mais uma estrela do nosso agronegócio”, destaca Spies.

Na Região Sul

Os três estados do Sul produziram 12,8 bilhões de litros de leite em 2017 – 38% do total produzido no país. E as expectativas são de que até 2025 a região produza mais da metade de todo leite brasileiro.

A região formada pelo Sudoeste do Paraná, Oeste Catarinense e Noroeste do Rio Grande do Sul pode ser chamada de a “Nova Meca” do leite no Brasil já que apresenta o maior crescimento na produção e é também onde as indústrias de lacticínios têm feito os maiores investimentos nos últimos 10 anos.

Em Santa Catarina, a produção de leite já é a atividade agropecuária com o maior crescimento. Envolvendo 45 mil produtores em todo o estado, a produção girou em torno de 3,4 bilhões de litros em 2017 – um incremento de 8% em relação a ano anterior. Os números consolidaram o estado como o quarto maior produtor de leite do país.

Fonte: Michel Teixeira

Deixe uma resposta