Segundo dados, Santa Catarina aumentou 82% sua produção de leite

De acordo com a Secretaria de Agricultura de Santa Catarina, em apenas dez anos, o Estado ampliou em 82% sua capacidade de produção de leite.

Ao todo, foram mais de 3 bilhões de litros produzidos, apenas em 2016, e a tendência é que no decorrer dos anos este número cresça ainda mais.

Segundo a entidade, o aumento foi de 1,7 bilhão no ano de 2006 para 3,1 bilhão em 2016 – estatística que coloca Santa Catarina como o quarto maior produtor de leite do Brasil.

Dessa forma, esta atuação agropecuária se destaca como a que mais cresce na região, já contando com mais de 40 mil produtores nas mais diversas cidades do Estado. Porém, a Secretaria aponta que a região oeste é a que mais produz leite, com quase 2,4 bilhões de litros (75% do total).

Neste contexto, vale ressaltar que Santa Catarina envia mais da metade dessa produção para outros Estados do país. De acordo com especialistas, o desenvolvimento e crescimento desses processos pode abrir portas para exportações em grande quantidade.

No Valor Bruto da Produção (VBP), o leite é o terceiro no ranking da agropecuária do Estado, representando 13% de toda a receita do agronegócio da região.

Produção Nacional

As primeiras posições no ranking de produção de leite são, respectivamente, de Minas Gerais, Rio Grande do Sul e, por fim, do Paraná.

Porém, no ano de 2016, Minas apresentou uma redução de 5,21% em sua produção, assim como Rio Grande do Sul, com redução de 6,84% e o Paraná, com queda de 3,32%.

Antes de Santa Catarina ocupar o quarto lugar, era Goiás que apresentava um número de desenvolvimento maior do setor.

Os principais especialistas esclarecem que o cenário desfavorável aconteceu devido ao valor elevado nos preços do milho, que são base para a produção da ração fornecida para as vacas leiteiras.

Nesta situação, Santa Catarina não foi tão prejudicada porque sua base de produção conta principalmente com pastagens.

Porém, o que o governo espera é que cada Estado possa desenvolver novas tecnologias e soluções para driblar as situações que impedem o crescimento deste setor agropecuário.

O alvo de todas as ações consiste em aumentar ainda mais a qualidade do produto e conseguir, ao mesmo tempo, diminuir custos elevados com processos que podem ser eliminados ou realizados de uma maneira diferenciada.

Para isso, é importante destacar a importância do uso de ferramentas com um sistema de gestão de laticínios. Atividades elaboradas neste tipo de ambiente têm o poder de agilizar diversos processos e aumentar a produtividade e a assertividade de toda a equipe envolvida nos projetos.

Dessa forma, os empresários do ramo devem buscar alternativas eficazes para driblar os desafios econômicos deste ano, bem como aumentar a eficácia e ainda evitar processos que não cooperam para a agilidade da equipe.

Há mais de 15 anos no mercado, a Magistech ocupa lugar de destaque no segmento lácteo, contando com clientes distribuídos em todo o território nacional. As soluções oferecidas pela empresa incluem assessoria contábil,sistema integrado de gestão de custos, treinamentos, assessoria de processos, entre outras.

Fonte: Exame Abril

Deixe uma resposta