Soja: tendência é de preços sustentados na safra 2020/2021

Avaliação da consultoria é de que o cenário se mantenha nos últimos meses do ano e no primeiro semestre de 2021

A consultoria Cogo – Inteligência em Agronegócio aponta tendência de sustentação de preços da soja em grão e coprodutos (farelo e óleo) nestes últimos meses de 2020. A análise é de que esse cenário também se mantenha ao longo do primeiro semestre de 2021.

De acordo com a consultoria, os preços da soja em grão deverão permanecer sustentados em patamares elevados, diante da grande volume de vendas antecipadas (60%) da safra 2020/2021 e da alta das cotações futuras em Chicago para patamares acima de US$ 11 por bushel.

Também pesariam a demanda aquecida por parte da China, atrasos na semeadura e na colheita da safra brasileira e riscos climáticos na América do Sul, com a ocorrência do fenômeno La Niña.

A Cogo aponta que, na Bolsa de Chicago, o contrato de soja para março de 2021 acumula forte alta de 11,3% nos últimos 30 dias e de 25,1% nos últimos 12 meses, cotado acima de US$ 11,50 por bushel. O único fator que poderia causar uma baixa dos preços da soja no mercado interno seria a queda do dólar, que poderá vir a ceder em relação ao real no período pós-pandemia da Covid-19, avalia a consultoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *