Suinocultura de Mato Grosso do Sul realiza fórum durante Expoagro de Dourados

O evento será dia 18 de maio. O MS contribui com 4% da produção nacional e prevê crescimento.

A Associação sul mato-grossense de suinocultores irá realizar no dia 18 de maio o 2º Fórum de Desenvolvimento da Suinocultura de Mato Grosso do Sul.

Temas importantes sobre o sistema produtivo serão destaques no encontro que acontecerá durante a 54ª Expoagro de Dourados (de 11 e 20 de maio). Sustentabilidade, bem estar animal, mercado e o Programa Leitão Vida fazem parte do roteiro do evento que no encerramento irá comemorar os 25 anos da associação.

Segundo o presidente da entidade, Celso Philippi Junior, o Mato Grosso do Sul participa com 4% da produção nacional de suínos e está se preparando para o crescimento. O presidente lembra que, este ano, a safra de grãos do estado deve chegar a 19 milhões de toneladas e o custo está entre os mais baratos do Brasil, o que também favorece o setor suinícola. “Hoje o Estado está em franca expansão na atividade, temos 66 mil matrizes. Um ponto positivo é a proximidade com a produção de grãos, como soja e milho, isso nos coloca como um player em desenvolvimento e competitividade” ressalta.

A proximidade com os dois maiores centros consumidores (SP e MG) é outro fator positivo que dá vantagem ao estado pela logística de distribuição de produtos in natura ou animais vivos.

A sustentabilidade ambiental é fator preocupante pela geração de resíduos que trazem algum prejuízo ao meio ambiente. Sobre esse tema, Philippi destaca que o uso intensivo da fertirrigação, oriunda dos dejetos, é crescente e está sendo utiliza para recuperação de pastagens. “O estado tem muita terra disponível para pecuária com algum processo de degradação. Áreas onde foram utilizadas a fertilização com dejetos suínos houve incremento de até sete cabeças por hectare”, afirma.

Embora o setor esteja passando por um período turbulento, Celso Philippi acredita que há uma tendência de melhora no setor uma vez que produtores estão buscando diversificar atividades pecuárias.

Fonte: JP News

Deixe uma resposta