Teletransporte V – Matérias Primas na produção de Ração

Eng. Rafael Resende Silva

Olá Pessoal, vamos iniciar mais uma série de vídeos que é muito importante, para quem está trabalhando dentro da fábrica de ração.

A partir de hoje vamos falar sobre matérias primas e denominações que as rações recebem quando produzidas por alguns tipos específicos de ingredientes.

Atualmente o que mais se tem no mercado são matérias primas para se diversificar uma boa ração no mercado e é pensando que nisso que essa série de vídeos está nascendo, para mostrar a todos que nos acompanham que é possível desenvolver rações animais com as matérias primas que temos no Brasil.

Hoje para compor uma formula de uma ração premium e super premium necessitamos de ingredientes que estão sendo adquiridas no Canadá, Chile, entre outros países, vamos identificar cada um desses ingredientes com a sua respectiva função e país de origem e como podemos diversificar esse produto com alguma outra matéria prima nacional.

Neste LINK que compartilho com vocês se refere ao texto que comentei durante o vídeo, o site amor aos pets, fez uma seleção das melhores rações listando as melhores no quesito ingredientes. 

E como não é de se espantar a NB da Farmina, lidera o ranking pela sua seleção de ingredientes, seleção de sabores, e por ser uma alimento livre de produtos transgênicos e com ingredientes sintéticos para conservar a ração.

As rações que vem a seguir tem a mesma pegada, sempre trabalhando com uma faixa de ração a nível premium e super premium e selecionando melhor os ingredientes.

Mas isso quer dizer que todas as outra rações do mercado são ruins? Não, é claro que não, só que cada uma se enquadrada em uma faixa específica de preço e apelo de mercado o que chamamos de NICHOS DE MERCADO, que foi tema de um vídeo que já fiz um tempo atrás listando esses nichos de mercado.

Cada Nicho de mercado visa atender um mercado específico e um publico específico e como citei no vídeo os tutores de ração atualmente visam alimentar os animais com os mesmos tipos de ingredientes que eles mesmos consomem.

E com isso vamos ter alimentos sem ingredientes transgênicos, sem corantes, com ingredientes holísticos, ou com grãos ancestrais, que nutricionalmente trazem benefícios para os animais mas acima de tudo preservam o bem estar deles e das causas que os seus tutores defendem.

Abaixo segue alguns textos sobre a transgenia em alimentos. Há aqueles que defendem o uso e outros que condenam. Acredito que quando bem empregado é uma das melhores de se reduzir a miséria mundial, mas infelizmente causas sociais são deixadas de lado quando se apresentam recordes de produções batidas ano pós ano.

E outro ponto que gostaria de deixar antes de finalizar o texto e já abrindo um adendo para o nosso primeiro ingrediente que será o milho é será que ainda existe produto não transgênico no mundo?

Pensem, reflitam, no vídeo sobre o milho vamos falar sobre esse assunto um pouco mais aprofundado.

Obrigado pessoal vou ficando por aqui, Um forte Abraço e até a próxima!

 

O papel dos alimentos transgênicos

Sob polêmica, avança projeto que flexibiliza rotulagem de transgênicos

Eng. Rafael Resende Silva

https://youtu.be/RaAmpAeG8rI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *